Missão

A Plataforma tem o propósito de dar expressão organizada ao dever de solidariedade e de justiça social entre os indivíduos que em crianças foram vítimas, tendo vivido um longo período em acolhimento residencial. Propõe-se orientar, apoiar, e formar jovens e adultos com vivência de acolhimento residencial, promovendo uma autonomização bem sucedida, transições favoráveis e inclusão social.

Respeito;
Inclusão;
Igualdade;
Ética;
Cidadania;
Responsabilidade social;
Humanismo;
Individualidade;
Partilha;
Compromisso;
Conhecimento;
Inovação.

Todas as pessoas têm o direito de se desenvolverem em toda a plenitude das suas capacidades e aptidões especiais, independentemente da sua história de vida.
Acompanhar e atender às emergências sociais de cada novo tempo, colocando o seu capital de experiência, estratégias e recursos ao serviço do desenvolvimento sustentável e da coesão social.
Criar, alimentar e empreender parcerias de cooperação com o Estado, com as entidades públicas e privadas e sociedade civil, numa afirmação saudável da democracia participativa e do exercício de cidadania.

– Amparar e encaminhar jovens adultos ex-acolhidos no sentido da sua plena autonomização;
– (Re)criar histórias de vida, servindo de “porto de abrigo” e fornecendo apoio informal;
– Trabalhar a autonomização dos jovens que ainda se encontram acolhidos reforçando o trabalho já realizado pelos cuidadores e evitando situações de vulnerabilidade no futuro;
– Formar cuidadores, promovendo boas práticas e melhorando a compreensão;
– Promover investigação científica, aperfeiçoando o conhecimento e a perceção/divulgação sobre o acolhimento residencial.